WANDERLINO ARRUDA

SECAS PAISAGENS, AUSÊNCIA DA VIDA

SECAS PAISAGENS, AUSÊNCIA DA VIDA

          Wanderlino Arruda

Secas paisagens, secas vidas,
lonjuras do mar, sol, muito sol.
Horizontes pobres, visíveis contrastes.
Linhas marcadas, fortes e tingidas no tempo,
sensíveis em horas e dias sem chuva.
Sofrimento!
Alta temperatura,
sol e solo cálidos, quentura.
O verde quase é nunca verde,
é oposição ao ocre-amarelo,
laranja em terra-dourada
e sombras de preto-cinza:
nem noite ainda é...
Seco o sertão, tudo parece destino
em eterno início de fuga,
algo que nunca se encontra,
amarga tristeza ...
Dor de um sempre buscar!

http://www.wanderlino.com.br
http://www.wanderlino.hpg.com.br
http://www.wanderlino.com.br/rotary  



Comment On This Poem --- Vote for this poem
SECAS PAISAGENS, AUSÊNCIA DA VIDA

249,310 Poems Read