WANDERLINO ARRUDA

VERDE, QUE QUERO VERDE

VERDE, QUE QUERO VERDE

                      Wanderlino Arruda

De luz,
muita luz,
Deus fez os céus, o verde e o azul.
De intensa luz,
infinitas luzes,
Deus criou o róseo,
o lilás, o índigo,
muito de aurora e crepúsculo.
Branco,
branquinho sem sombra,
vermelho, bege, amarelo,
ouro novo, ouro velho
surgiram da madrugada azul
em início de clarear sem nuvens.
De favos do mel celeste,
ganhamos cobalto, cinza, goiaba,
muito de topázio e laranja.
Do hálito de uma manhã-neblina,
fruímos, do verde, quarenta tons:
verde musgo, verde espiga, verde mar,
limão verde, verde cana,
ondas verdes de verdes mares.
Mil verdes de mil florestas,
azuis de mil montanhas,
verdes de prados verdejantes
como apreciava o Salmista.
Vejo azuis e verdes,
verdes iluminados de azuis:
safiras, esmeraldas, turquesas,
doce olhar de brilho verde
em mil sentimentos de amor!

http://www.wanderlino.com.br
http://www.wander_ideias.blogger.com.br/
http://www.wand_mensagens.blogger.com.br/


Comment On This Poem --- Vote for this poem
VERDE, QUE QUERO VERDE

250,341 Poems Read