[Author's Home Page]   [About the Author]    [News Page]     Welcome:    ---    LOGIN
 WANDERLINO ARRUDA      250460 Poems Read


OFICIO DE PINTOR


     Wanderlino Arruda


A cor do céu é que escolho primeiro.
E não precisa ser azul,
pode ser branca, amarela,
rosa-vermelho, com jeito de verde-musgo,
em sonhos das esmeraldas,
Céu também pode ser cinza,
que é cor de ingratidão.
Vistas de perto,
vistas de longe,
ondula tom sobre tom
em tardes de vento sul.
As cores são movimentos
na sombras suaves da luz.
O que fica debaixo do céu
do sentimento da hora,
da minha disposição.
Pode ser mar, pode ser rio,
com barco ou sem barco,
ou vereda de florestazinha.
O que não pode
é o faltar montanhas,
não dar vista à distância,
não dar aos olhos lonjura
como Minas fica do mar.
O relevo é feito de pedras,
estradas, perspectivas,
claro-escuro, composição.
O que dá alegria aos pincéis do pintar,
mais do que as cores,
mais do que o ritmo
é a sensação de criar.
Pintar belezas da vida:
ofício de pintor é pintar.


http://www.wanderlino.com.br
http://www.wanderlino.com.br/poesias/
http://www.wanderlino.com.br/cronicas/

  Poetry Ad-Free Upgrades  




Vote for this poem

Please Comment On This Poem

Comments

 Email Address

 

Vote for this poem



Sign Guestbook Read Guestbook

flower5

flower5

flower5
  [ Poetrypoem.com ]   [ Privacy Statement ]   [Terms of Use ]    [ Start a Free Site ]   [ My Poetry List ]
     ©2000 - 2019 ---------- Individual Authors of the Poetry.   All rights reserved by authors. 
poetry2231     dreamweaver      ladydp2000      silverbirch      author511  View All Poets
Newest Item: Beyond These Words (for ThoughtPainter)
Like brush upon canvas her stories do spell Her life as keystrokes tap away a ... More
Added: 2019-08-11  My Poetry List  PoetryPoem.com      Get a Free Site       Blogs     Stories     Premium Sites